Hoje gostaria de compartilhar com vocês um texto que gosto muito, do Valor do Conhecimento sobre: Transtorno Opositor Desafiante: quando a desobediência torna-se patológica, acompanhe abaixo e tire suas dúvidas conosco!

A desobediência pode ser uma característica comum entre crianças e pré-adolescentes, mas quando a atitude de teimosia é excessiva é preciso estar atento a um possível Transtorno de Oposição Desafiante (TOD). Assim como outras patologias, é importante que os pais busquem diagnosticar este transtorno o quanto antes para evitar que ele traga complicações e prejudique a vida social e o desenvolvimento intelectual da criança. No post de hoje, confira o que é o #TOD, quais sãos os seus sintomas e como diferenciá-lo de outros transtornos infantis:

#O que é o Transtorno de Oposição Desafiante?

Conforme o DSM V, o TOD (CID 10 F91.3)  é classificado como um padrão de humor raivoso/irritável, de comportamento questionador/desafiante ou índole vingativa com duração de pelo menos seis meses. Este é um quadro que pode afetar crianças e pré-adolescentes, geralmente em idade escolar. Ainda não existem causas genéticas comprovadas que possam levar ao desenvolvimento do TOD, mas sabed-se que o ambiente em que a criança convive pode estimular o comportamento difícil.

O não tratamento deste transtorno pode trazer consequências como:
📌Prejuízos na vida social da criança, pois a forte teimosia e os acessos de raiva afastam as outras crianças;
📌Baixo desempenho escolar, porque a criança tem tendência a querer solucionar os problemas sozinha e tem dificuldade para pedir ajuda ao professores,
📌Desenvolvimento de Transtorno de Conduta na adolescência.
📌Observar o comportamento da criança e procurar tratamento adequado para o problema são atitudes importantes para evitar a evolução do transtorno e para garantir que a criança tenha uma infância saudável.

#Como identificar o transtorno?

Apresentar um comportamento desobediente, de vez em quando, não é incomum entre crianças e adolescentes. Ser teimoso, aleatoriamente, ou demonstrar raiva por determinada situação também não. O problema é quando estas são atitudes constantes. Confira algumas atitudes que ajudam a identificar o TOD:

📍Ataques de raiva;
📍Discussões frequentes com pais, coleguinhas e professores;
📍Comportamento vingativo;
📍Atitude hostil;
📍Agressividade;
📍Recusa para obedecer a regras;
📍Negativismo.

Ao contrário da bipolaridade, não acontecem alterações acentuadas de humor. A agressividade é uma característica predominante no comportamento da criança com TOD. Para alguns autores, o Transtorno de Oposição Desafiante é uma fase antecedente ao Transtorno de Conduta, ou seja, é uma etapa mais leve, apresentada em uma fase mais nova da vida. O Transtorno de Conduta é caracterizado por um comportamento violento, pela ausência de preocupação com o bem estar alheio e pela agressividade excessiva.

#Tratamentos

Para evitar que o problema se agrave e ajudar a criança a manter um comportamento que garanta uma infância saudável, é necessário, depois de diagnosticado, buscar o tratamento adequado para o Transtorno de Oposição Desafiante. Para isso, são usadas técnicas de modificação de comportamento que buscam reforçar atitudes positivas e afastar padrões negativos. Este tratamento deve ser feito com apoio de psicólogos e psiquiatras. Além disso, a parceria entre médicos, pais e professores é fundamental para garantir a melhora no comportamento da criança. Quando isso acontece, há uma evidente evolução na maneira como o paciente se relaciona com colegas de escola e figuras de autoridade, fato que reflete positivamente na vida da criança.

#Psicodiagnóstico
📎O psicodiagnóstico é fundamental na investigação de traços do TOD, visto que há entrevistas com os pais e professores, visitas a escolas e aplicação de instrumentos psicológicos, que auxiliam na investigação de características de personalidade, habilidades sociais e padrões de comportamento. O psicólogo é o profissional responsável por este processo, ele deve ser especialista e preparado para escolher e aplicar as técnicas adequadas ao processo de diagnóstico, com o objetivo de auxiliar os pais, professores e equipe médica no tratamento da criança.

📎Se você tem alguma experiência com crianças que apresentam esse transtorno e precisa de um laudo psicológico ou uma orientação profissional, entre em contato conosco, estamos prontos a lhe ajudar!

Psicóloga Tamires Alencar (CRP 11/09543)
Avaliação Psicológica e Picodiagnóstico
(88) 9 8846-3405 / psicologa.tamiresalencar@gmail.com

#AvaliaçãoPsicológica #Psicodiagnóstico #LaudoPsicológico #PsicodiagnósticoInfantil #PsicólogaTamiresAlencar #PsicologiaemJuazeirodoNorte

Posts Relacionados

O transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) é muito comum na infância e, sobretudo na adolescência, pela simples razão de que na maioria das vezes inicia nessas faixas etárias, eventualmente muito cedo, antes mesmo dos dois anos de idade. Se o TOC pode ter um impacto profundo na vida de pessoas adultas e de sua família, esse impacto […]

A Psicologia da Educação Matemática, como campo de pesquisa propriamente dito, tem como data de destaque o ano de 1976, ano da criação do International Group of Psychology of Mathematics Education, dentro de um evento internacional de Educação Matemátia. Tal grupo nasceu com o objetivo de promover o intercâmbio científico e de pesquisas interdisciplinares, buscando […]